Cadastre-se ! Coleta Seletiva e Acordo Verde em João Pessoa!

Coleta Seletiva e Acordo Verde

A Emlur vem desenvolvendo ações e projetos para ampliar a coleta seletiva na capital paraibana. Atualmente, a cidade conta com os seguintes núcleos de coleta seletiva:

  • Altiplano
  • Cabo Branco
  • Bairro dos Estados
  • Bessa
  • 13 de Maio
  • Jardim Cidade Universitária
  • Mangabeira
  • Miramar
  • Tambaú
  • Tambauzinho

E o Centro de triagem do Aterro Sanitário, que atendem 20 bairros da capital, o equivalente a um percentual de 30%, atingindo aproximadamente 350 mil habitantes.

Em abril do ano passado, foi implantado um novo modelo operacional no bairro do José Américo, onde é utilizado um caminhão telado, preparado especificamente para esta função. Esta frente de coleta também utiliza a metodologia do Acordo Verde, que prevê uma parceria entre os agentes ambientais e a população para a separação e coleta do material potencialmente reciclável. Posteriormente, todo material é enviado para o núcleo de coleta para triagem, pesagem, enfardamento e comercialização.

Acordo Verde

O projeto Acordo Verde foi implantado em 2007 pela Emlur e atende quatro bairros da Zona Sul. Nele, o morador faz um acordo simbólico onde entra com a separação do lixo e a prefeitura com a coleta porta a porta feita pelos agentes ambientais, antigos catadores informais. Esse projeto garantiu a inclusão social dos agentes ambientais, ajuda na preservação do meio ambiente e contribui para deixar a cidade mais limpa e organizada.

A ampliação da Coleta Seletiva na Capital está prevista no Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS), transformado em lei no final de 2014 – Lei 12.956/14. Segundo Lucius Fabiani, superintendente da Emlur, no primeiro semestre de 2015 cerca de 3 mil toneladas foram coletadas em toda João Pessoa, representando 2% do que é produzido na cidade. A meta é chegar a 6% com a reforma, ampliação e implantação de novas unidades até o final de 2016.

Estudo – Desde o ano de 2014 que a Emlur vem estudando meios para ampliar a coleta seletiva na cidade. Os estudos foram aprofundados na elaboração do Plano de Resíduos Sólidos que traz projeções para a Limpeza Urbana para os próximos 20 anos. Nesse período a PMJP deverá implantar 10 novos núcleos em pontos estratégicos da cidade.

Os estudos seguem também na direção da participação popular. “Para que a coleta seletiva tenha êxito na Capital será necessária a mudança de hábito da população no manuseio diário do seu lixo domiciliar. O primeiro passo será a separação de resíduos úmidos (orgânico) dos secos (reciclável)”, observa o superintendente.

Segundo ele, a meta é que nos dias de coleta domiciliar regular deverá ser recolhido apenas o lixo úmido. O recolhimento de materiais reciclados, como plástico, vidro, alumínio, lata e papel, deverá ser feito pelos agentes da coleta seletiva atendendo a um calendário especifico.

Inscrições para coleta seletiva

Os interessados poderão fazer o cadastro na sede da Emlur, no setor de Educação Ambiental, das 8h às 11 e das 14 às 17h . A equipe de Educação Ambiental da Emlur estará disponível para dar palestras aos inscritos. Serão repassadas orientações básicas sobre a separação dos resíduos recicláveis, sobre os equipamentos, materiais e custos.

A Emlur conta com cinco galpões para armazenagem do material coletado. O maior deles é localizado no Aterro Sanitário Metropolitano, na Instância Mussuré, os demais estão nos bairros de Cabo Branco, Mangabeira, Bancários e Bairro dos Estados. Quatro associações, vinculadas a Emlur, fazem a coleta seletiva – Astramares (Associação dos Trabalhadores em Materiais Recicláveis), Ascare (Associação de Catadores de Resíduos de João Pessoa – Bairro dos Estados e Bessa) e Acordo Verde. Cerca de 200 catadores estão cadastrados.

“O cadastramento dos interessados em aderir à coleta seletiva é mais um passo para expandirmos o serviço na cidade. Os adeptos deverão adotar mudanças no seu dia-a-dia para que a proposta tenha êxito, separando materiais como plástico, vidro, alumínio, lata e papel”, disse Lucius Fabiani, superintendente da Autarquia. Esses materiais deverão ser recolhidos pelos agentes da coleta seletiva atendendo a um calendário especifico.

A expectativa é que com a expansão da coleta seletiva tenha uma redução na quantidade de resíduos destinados ao Aterro Sanitário Municipal, representando uma redução orçamentária para os cofres públicos. Outra projeção será a geração de emprego e renda na cidade, já que com o aumento de adeptos haverá a necessitar de um maior número de catadores nas associações. “Essa ação trará resultados positivos para o município na área econômica, social e ambiental”, argumenta Lucius Fabiani.

Histórico – Desde 2014 que a Emlur vem estudando meios para ampliar a coleta seletiva na cidade, com base no que determina a Lei 12.956/14, que trata do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS), aprovado na Câmara Municipal de João Pessoa no final de 2014. O Plano traz projeções para a Limpeza Urbana para os próximos 20 anos. Nesse período a PMJP deverá implantar 10 novos núcleos em pontos estratégicos da cidade.

João Pessoa conta com cinco galpões – nos bairros de Cabo Branco, Mangabeira, Bancários, Bairro dos Estados e no Aterro Sanitário Metropolitano, na Instância Mussuré. Quatro associações, vinculadas a Emlur, são responsáveis pelo material coletado – – Astramares (Associação dos Trabalhadores em Materiais Recicláveis), Acordo Verde e Ascare (Associação de Catadores de Resíduos de João Pessoa), do Bessa e do Bairro dos Estados. Cerca de 200 catadores estão cadastrados.

Clique aqui para baixar o PDF do Cadastro

Fonte: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/